WWW.SOTAVENTO.COM.BR

Bem-vindo a nossa casa.

Aqui contamos histórias sobre nossas peripécias dando a volta ao mundo em nosso veleiro. Nós somos: Fabio, Miriam, Caio e Rafael e não sabemos onde vamos parar, só sabemos que vamos "Para onde o vento vai".


sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Onde fica a metade da minha vida ?

Com o tempo percebemos que não existe esse negócio de metade de nada. A metade não passa de uma sensação. Um momento onde você muda seu rumo, sua direção e volta para suas origens.

Acho que vale uma explicação antes de continuar...

Você já teve a sensação que só entendeu de verdade um livro depois de muitos anos ?
Então: Quando eu era jovem (faz tempo)..., eu lia O HOMEM QUE CALCULAVA (Malba Tahan) e não dei muita bola para uma das passagens do livro. Nela o autor disse que um monarca de um reino distante, por algum motivo, havia determinado que todas as sentenças de todos os prisioneiros fossem reduzidas a metade.

Do alto de minha ignorância juvenil (que tem se preservado muito bem como a experiência) eu não via nenhum problema. Acontece que alguns dos prisioneiros estavam condenados a pena perpétua. Então: como descobrir quando o prisioneiro morreria para que sua pena fosse reduzida a metade ?

Claro que não vou dizer como o autor resolveu o problema (compre o livro e leia), mas hoje eu pensei: Estou no meio do caminho ???

O Flyer está no estaleiro em Portimão. Estamos terminando nossa preparação para retorno para Brasil. Na próxima terça-feira vamos para água e começamos a longa jornada de retorno. Vamos parar nas Canárias e depois vamos resolver se conhecemos ou não Cabo Verde. Nosso destino de lá será Salvador e em seguida descendo até chegarmos a poita do Flyer em Ilhabela, voltando as origens.

Que meio do caminho é esse ?

Meio do caminho: pronto. Meio da vida, Meio do oceano, etc, etc, etc, nada demais. Só um marco, só uma passagem. Eu não sei quanto tempo de vida ainda tenho pela frente, então sempre que eu chegar a algum lugar eu penso, estou no meio do caminho...

É provável que eu não viva para sempre, mas a sensação de que tem algo a ser feito é o que me move. Dúvida se transforma em pergunta e pergunta nos faz continuar. Sempre estou cheio de dúvidas. A certeza cria a estagnação e a estagnação é um dos estágios que antecedem a morte. Fica aqui o conselho: Não tenha muita certeza das coisas, especialmente onde fica a metade de qualquer caminho...

2 comentários:

  1. É um filosofo, e, so descobriu isso tendo tempo pra pensar num veleiro rodando por ai!

    ResponderExcluir
  2. Antonio. Navegar é preciso, viver não é preciso.

    ResponderExcluir