WWW.SOTAVENTO.COM.BR

Bem-vindo a nossa casa.

Aqui contamos histórias sobre nossas peripécias dando a volta ao mundo em nosso veleiro. Nós somos: Fabio, Miriam, Caio e Rafael e não sabemos onde vamos parar, só sabemos que vamos "Para onde o vento vai".


sábado, 19 de novembro de 2011

Meu filho deveria ser negro

Me dei conta que as pessoas não mudam verdadeiramente e de maneira definitiva. Somos o produto de anos e anos de escolhas, na maior parte, dos outros.

Eu já assumi de maneira definitiva que não vou mudar.

Isso não é bom nem ruim. Isso é só a realidade dando uma lição de humildade. Todas as experiências de uma vida vão se acumulando de maneira que sempre teremos mais e mais certeza de nossas escolhas o que torna as coisas cada vez mais duras e engessadas.

O que isso tem a ver com o fato de que meu filho deveria ser negro ??

Simples: Sou brasileiro, logo meu filho é negro

Claro que o fato de eu ser Afrodescendente me coloca em posição de não questionar estas afirmações feitas aqui nas Canárias, mas ninguém sabia que meu pai era italiano nascido no Egito, então de onde veio a certeza de que meu filho deveria ser negro ?

Bom, o Caio conheceu o Alberto que é filho do Alberto Pai que está trabalhando no Lady Blue. Eles foram para balada a convite do Alberto filho que queria apresentar o Caio para uns amigos Canarios. Parece que a noite foi boa, mas no dia seguinte o Caio comentou: Pai... eles achavam que eu seria negro !!!

Tudo no que acreditei ao longo de minha vida sobre mundo civilizado, racismo, educação e cultura, afinal quase tudo voltou para me atormentar. Todos os meus conceitos e preconceitos acabaram por me presentar com um epifanía: Sou brasileiro e filho de um Africano, então eu sou negro, se eu sou negro, então meu filho deveria ser negro. Desta forma eu estaria enquadrado e atenderia o preconceito de um grupo de jovens sobre os brasileiros e dos próprios brasileiros sobre si mesmos.

Isso não muda nada, mas foi uma enorme lição de vida.

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Eu não acredito em coincidências, pero que las hay, las hay !!!

Veja se encontra a coincidência entre as seguintes frases:

Para onde o vento me levar
Para onde o vento vai
Sotavento

Difícil ? Um veleiro chamado Lady Blue. Nossa nova casa.

A história começou faz alguns dias. Eu estava no Brasil quando a Miriam ligou para mim e disse. Vou para as Canárias. Tem um veleiro por lá que eu quero ver... Com o tempo eu aprendi que algumas decisões são assim e pronto.

Ao retornar das Canárias para Portugal a Miriam já tinha me dito. Vamos comprar este veleiro. Eu gostei dele. Até este momento eu não tinha a menor ideia de qual veleiro era. De pronto me surpreendi: Um Jeanneau 45.1. Um dos meus sonhos de consumo que estavam se materializando.

Porque as coisas são como são ?

Uma família Uruguaia num certo momento de sua vida e nós em outro momento completamente diferente. Eles mudando para terra e nós para o mar. Nossa experiência de vivência  na volta pelo Atlântico foi maravilhosa e cheia de experiências.

Mas e as coincidências...

Bom, conhecemos o Ricardo. Cara muiiiito legal. Ele nos disse que em determinado momento de sua vida ele ficou conhecendo as possibilidades náuticas porque conheceu um cara que tinha um site que se chamava "Para onde o vento me levar" então ele resolveu seguir a vida no mar. Depois de um certo tempo ele resolveu vender sua casa no mar (Ela se chama Lady Blue) e nós resolvemos comprar. Por incrível que pareca nosso blog é "Para onde o vento vai"... As coisas começam a ficar estranhas. Claro que nosso blog tem um site que faz o redirecionamento o site é www.sotavento.com.br.

Sotavento quer dizer para onde o vento vai, então as coincidências ficariam pelo viez da semântica. Mas acontece que fechamos o negócio nas Canárias, no Molle Deportivo, ao lado do Centro Comercial Sotavento !!!

Ao final eu não creio em coincidências, pero que las hay, las hay !!!


quarta-feira, 2 de novembro de 2011

A eficiência quase causa um problema de saúde nas Canárias...


Eu precisei enviar um documento certificado para os EUA então fui ao Consulado Americano nas Canárias para pegar informações sobre como deveria proceder porque já tive um pesadelo com o Consulado Brasileiro em Portugal. No Consulado Brasileiro eu levei uma semana só para marcar um horário para ser atendido dentro de 2 meses (claro que teria uma possibilidade de ser atendido com certa urgência ...)

Bom ao chegar lá com o documento em mãos fui atendido por uma funcionária que me perguntou o que eu precisava, pegou o documento, levou ao Consul e me trouxe de volta com um recibo para pagar pelo serviço. Tudo levou exatamente 5 minutos.

Eu tive um troço, meu coração palpitou, me senti tonto e com a boca seca... Etc, etc, etc. Pensei: Isso não podia estar acontecendo, não comigo... Tudo em menos de 5 minutos, eu não estava preparado para isso, afinal eu sou Brasileiro...

Nós Brasileiros não estamos acostumados com a eficiência. Ela nós faz mal...