WWW.SOTAVENTO.COM.BR

Bem-vindo a nossa casa.

Aqui contamos histórias sobre nossas peripécias dando a volta ao mundo em nosso veleiro. Nós somos: Fabio, Miriam, Caio e Rafael e não sabemos onde vamos parar, só sabemos que vamos "Para onde o vento vai".


quarta-feira, 30 de julho de 2014

Paradigmas de gelatina

1000 anos e o ser humano tinha certeza que estava no centro do universo. 500 anos e a certeza de que a terra era plana. 100 anos e a certeza de que seria impossível voar ...

O que impressiona é que os paradigmas dão aos fracos de espirito o sentimento de estarem certos. O paradigma nada mais é que um prego colocado na gelatina. Não vai resistir por muito tempo. Quando você vive preso a rotina e a seus hábitos em terra você sonha que um dia vai se livrar de tudo e vai sair a navegar por ai conhecendo o mundo. Quando você realmente consegue fazer isso você fica impressionado porque demorou tanto para começar... São os paradigmas de gelatina que te seguravam na terra !!!

A vida é simples. O difícil é ver a simplicidade !!! Vejamos. Camisetas brancas que nossas esposas odeiam porque são muito requenguelas, com furos e sempre parecem encardidas. Então: Ser simples é poder usar esta camiseta porque é, de longe, a mais confortável que já usamos em nossas vidas (mas só em ancoragens temos permissão para usufruir do prazer desta simplicidade - que venham as ancoragens ...)

Estamos no segundo dia de espera. Esperamos que o Meltemi dê uma brecha para continuar a navegar. Traje oficial:  short longo de elástico na barriga com camiseta de furta cor (porque alguém furtou a cor dela faz uns 5 anos) manchada de cândida e dois furos na barriga. Me sinto o rei, conforto que só... 

Estamos em uma ilha deserta ao lado de Delos (Grécia) em uma baia de águas turquesas sem intervenção ou presença humana. Sem luz, iluminada somente pelas estrelas (e aqui tem internet...) Ontem recebemos a notícia que haveria uma chuva de meteoros e investimos um pouco de nosso tempo noturno para deitar à proa e olhar o céu... 

Quando você fixa um ponto no céu em um veleiro que balança ao sabor do vento você tem a certeza de ser o centro do universo. Tudo gira em torno do ponto que você está olhando. Agora eu entendo os antigos !!!

Falando um pouco de como é navegar pelo mediterrâneo...  Vou começar aos poucos. Sabe a noção de aventura, de fazer algo que ninguém jamais fez, de se sentir único e sozinho, pois é, aqui você não vai sentir nada disso. São milhares e milhares de Credicard Sailors (Para empresa de charter o cartão de crédito é habilitação suficiente) fazendo todo tipo de atrocidade e barbaridade na navegação. Cruzar corrente é um fato da vida por aqui. Ir embora da ancoragem levando um ou dois a reboque também. Alias a quantidade de fatos da vida que eu tenho encontrado por aqui me deixam ainda mais aflito por achar ancoragens tranquilas. Outro fato da vida é que você sempre vai achar um Mega Yacht em cada lugar. Alias a Miriam estabeleceu uma classificação para este tipo de barco, Mega, Puta e Giga. O Puta Yacht é o intermediário entre o Mega e o Giga... Temos vistos muitos destes por ai. Os giga são um tanto mais escassos, mas em Atenas tinha de monte !!! 

Planejar a navegação é basicamente saber se terá ou não Meltemi e qual a força do bichano, que em geral varia de 15 a 40 kts, mas pode chegar a 50 kts em Agosto (alguns dizem que até mais forte que isso). Como estratégia é sempre bom você ganhar o máximo de norte no começo da temporada para depois ir descendo com o Meltemi.

Ancoragem é sempre um desafio para os novatos no med como eu. Agora eu começo a aceitar que não tem outro jeito. Tenho que soltar âncora e correr um cabo até a terra para amarrar a popa. Já fiz isso uma vez numa baia que por ai no Brasil você colocava no máximo uns 5 veleiros e quando eu cheguei já tinham 10 bem ancorados... Não não tem espaço para mais nada. As ancoragens podem ser classificadas como: 1: Muito cheias, 2: Lotadas, mas se tiver mesmo sorte e o tempo estiver ruim para os Credicard Sailors navegarem, então você pode achar uma ou outra ancoragem com espaço livre !!! (Menos em Mykonos)

Sabe aquela foto de seu barco ancorado num lugar e a sombra do seu barco ancorada no mesmo lugar ? Pois é, deve ter sido inventada por aqui, porque é quase sempre assim... exceto quando você não tem espaço na ancoragem nem para trazer sua sombra junto de você !!!

Nas Cyclades, os lugares são áridos, ventosos e muito bonitos. As cidades são charmosas e o custo de ir para o porto é quase igual a zero (especialmente nas ilhas pequenas). Na última eu paguei 2.18 (euros) por uma noite por causa da eletricidade. Existem marinas onde você pode pagar até uns 50 euros por noite (fora água e luz). Os sítios arqueológicos são tão comuns e você respira história quase o tempo todo. Aqui tudo parece antigo.

Com base no que tenho visto por aqui, eu acredito que para você conhecer bem a Grécia são suficientes uns 10 anos... e ao pessoal que me pede para comparar Grécia com o Caribe eu só tenho a dizer: Eu não faço esta comparação, seria injusto com o Caribe !!!



Um comentário: